Prefeito, vice-prefeito e presidente da Câmara Municipal têm os mandatos cassados por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2020

Entre as irregularidades, a compra de votos, o uso indevido de bens móveis e servidores públicos pelos candidatos e a realização de obras a poucos dias da eleição

Prefeito, vice-prefeito e presidente da Câmara Municipal têm os mandatos cassados por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2020

A Justiça Eleitoral julgou procedente a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) e cassou os mandatos do prefeito, do vice-prefeito e do presidente da Câmara Municipal de Lajinha, no leste do estado. A condenação deu-se nos termos requeridos pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

A cassação do diploma foi motivada por abuso de poder político e econômico, bem como pela anuência em esquema de compra de votos na eleição de 2020. Os três também foram condenados ao pagamento de multa, e o prefeito e o vice-prefeito ainda receberam a sanção de inelegibilidade por oito anos.

Entre as irregularidades, a compra de votos, o uso indevido de bens móveis e servidores públicos pelos candidatos e a realização de obras a poucos dias da eleição, o que é vedado pela lei e configura abuso de poder político.

Para o promotor de Justiça Gabriel da Graça Vargas Sampaio, “percebe-se que a prática ilícita eleitoral foi fartamente explorada pelos requeridos, com flagrantes e insuperáveis condutas que importam, dentre outras consequências, nas cassações dos mandatos eletivos dos envolvidos e nas suas inelegibilidades”.

Outros dois homens acusados de abuso de poder econômico ficaram inelegíveis por oito anos e duas mulheres envolvidas com a compra de votos, uma delas a primeira-dama, também foram condenadas ao pagamento de multa.

A decisão foi publicada ontem, 2 de agosto.

 

Fonte: Ministério Público de Minas Gerais 

COMPARTILHE NO:

+ VEJA TAMBÉM

Minas Gerais é o primeiro estado do país a disponibilizar para a população comprovante digital de vacinação contra a covid-19.

Minas Gerais é o primeiro estado do país a disponibilizar para a população comprovante digital de vacinação contra a covid-19.

Acordo histórico com a Vale coloca Zema em destaque

Acordo histórico com a Vale coloca Zema em destaque

Anvisa recebe pedido para testes da vacina desenvolvida pela UFMG

Anvisa recebe pedido para testes da vacina desenvolvida pela UFMG

Especialistas das áreas de pediatria e neurodesenvolvimento defendem volta às aulas presenciais

Especialistas das áreas de pediatria e neurodesenvolvimento defendem volta às aulas presenciais